C de Prata - Marcos Vicente

ANTONIO MARCOS VICENTE INSIGNIA C DE PRATA: AEROCLUBE DE BEBEDOURO/SP.

No dia 06 de agosto de 2015, na companhia do amigo Heber Ubaldo, logo pela manhã verificamos as condições meteorológicas, ele iria tentar seus 300 km, com o planador ASW-15, e eu pretendia realizar minha navegação de 50 km, uma vez que já tinha cumprido meu voo de 5 horas, exigência obrigatória no Aeroclube de Bebedouro para realizar voos de navegação com o quero-quero.

A previsão era térmica seca e base acima de 2.000 metros. Com essa previsão resolvi então realizar o meu voo de navegação para a insígnia C de prata, passei um e-mail para o Itamar Lessa, nosso Diretor de Materiais, informando minha intenção. A navegação para o C de prata em Bebedouro, é conhecido como o caminho da roça, intitulado pelo Peter Volf, ele até plastificou um mapa com essa rota, constando no seu verso, “propriedade do Aeroclube de Bebedouro. Quem roubar essa mapa vai morrer de sede no arado” esse mapa nunca desapareceu da secretaria do Aeroclube (risos). Sua rota é Bebedouro até a Fazenda Brumado, que fica ao Norte de Bebedouro.

Abrimos o hangar do Aeroclube, e as 7:30h fiz a inspeção no planador, rádio com bateria Full, GPS e água a bordo, tudo pronto para a navegação, as 12:30h calços fora, levamos o famoso EW (quero-quero) para a cabeceira 31. Ajudei o Heber a decolar com o ASW15 e na sequencia decolei com o EW, desliguei dentro de uma térmica de 3 m/s, nessa primeira térmica subi até 1.700 metros e tomei logo a decisão de dar a largada, navegando até atingir a altitude de 900 metros e

abastecendo o “tanque” novamente até 1.700 / 1.800 metros, com vendo de broa. Até a cidade de Barretos tudo tranquilo, funcionando como de previsto, virei o ponto (Fazenda Brumado), e na vertical da pista, avistei no solo um dust devil, que o Peter Volf chama de “diabinho” subindo 4,5 m/s, fui até a base atingindo 2.100 metros e com vento de cauda, apontei o nariz do EW para a pista de Barretos e taca-lhe o pau nesse quero-quero Marcos, passei a pista de Barretos e até próximo a cidade de Colina sem girar nenhuma térmica, na verdade da Fazenda Brunado até Bebedouro girei apenas 2 térmicas, durante a navegação era comum lembrar de alguns ensinamentos do Sergio Bassi, no curso de Navegação que ele ministrou aqui em Bebedouro. Cheguei na vertical da pista de Bebedouro, continuei curtindo o voo e pousei as 16:24h.

Já no dia seguinte, ou seja, 07 de agosto de 2015 resolvi tentar fazer mais uma vez a permanência de 5 horas de voo. Verifiquei a meteorologia logo de manha, e conclui que seria possível realizar esse voo.

Com bem menos vento que o dia anterior, base prevista de 2.000 metros, decolei com o quero-quero (EW) as 12:09h (horário local), desliguei e peguei uma térmica que me levou até 1.290 metros, depois só descendentes e despenquei para 680 metros, ufaaa, uma térmica me levou para 2.000 metros, térmicas muito fechadas, mas fui administrando o voo, sempre procurando me manter o mais alto possível, pousei as 17:22h (horário local), perfazendo 5:13h de voo, completando assim o meu C de prata.

Bons voos a todos! Antonio Marcos Vicente 

Redes Sociais