Resultados - Quarta-feira (10/09)

Escrito por edição em .

Egon Rehn - Quintus M - ER, na categoria Open e André Meneghin - Jantar Standard 3 - R - na categoria Racing, foram os vencedores das provas desta quarta-feira da etapa Centro Oeste do 56º Campeonato Brasileiro de Voo a Vela. O certame está sendo realizado no Aeroporto de Formosa - Goiás, sede do Aeroclube do Planalto Central e reúne os melhores pilotos de planador de todo o país.

A quarta-feira começou com um vento insistente e com uma camada de nuvens ao Norte, que chegou a assustar alguns competidores. Mas a sondagem meteorológica era animadora e a quarta-feira acabou se confirmando como um dos melhores dias para voar.

Depois da decolagem de todos os competidores - com cinco rebocadores os planadores estavam no ar em menos de uma hora - começaram a aparecer as primeiras nuvens cumulus, as preferidas dos volovelistas. Primeiro elas apareceram timidamente, mas depois "pipocaram" rapidamente e chegaram a formar excepcionais estradas de nuvens.

Pior para Fabiano Aroeira, que venceu a prova de terça-feira. Ele largou cedo e já estava longe, quando percebeu que muita gente voltava para uma nova largada. Resultado, ficou em quarto. Já André Meneghin, na categoria Racing, acertou a mão e deixou os outros dois andrés, Nardelli (segundo) e Lautert (terceiro), para trás. Ganhou a prova desta quarta e ainda assumiu a liderança da competição.

Na Open, Egon Rehn faz valer a modernidade e a qualidade do seu novíssimo e excepcional Quintus M - ER. Ganhou de novo. Ele só não venceu a segunda prova, num dia que foi muito ruim para todos.

Amanhã, todo mundo no grid de novo. E novas emoções vêm por aí, neste brasileiro sensacional.

 

Vista aérea do grid da quarta-feira

Vista aérea do grid da quarta-feira

 

Quarta-feira (10/09)

Escrito por edição em .

Egon Rehn - Quintus M - ER
Vencedor da categoria Open e líder da etapa Centro-Oeste do Brasileiro de Voo a Vela

 

Rebocador coloca para voar mais um dos competidores, nesta quarta-feira em Formosa-GO

 

Etapa Regional do Brasileiro - 3º Dia

Escrito por edição em .

Finalmente a meteorologia permitiu uma boa prova no Brasileiro de Voo a Vela, disputado em Formosa-GO.

Bom, para os "aludos", planadores com asas de 25, 26 metros de envergadura, não houve grandes problemas. Mas para o pessoal dos 15 a 17 metros o tempo deixou muita gente pelo caminho nos dois primeiros dias.

Esse pessoal de melhor performance, da classe Open, vem voando boas provas e, com três disputadas, aparece o favoritismo do Quintus M de Egon Rehn. Noves fora o fato da máquina ser sensacional, o piloto tem experiência internacional e voa muito. Superou Julio Cesar Ribeiro, que pilota ASH 25 e que vinha liderando até ontem e leva mais de 100 pontos de vantagem para o segundo colocado, Claudio Blois Duarte, que voa de Lak 17 e também tem todas as experiências possíveis no currículo. Esses três representaram o Brasil no Mundial de Uvalde, nos Estados Unidos, em 2012.

Já na classe Racing, Fabiano Almeida finalmente parece ter acertado o Ventus B e conseguiu uma prova com média superior a 100 km/h. Mesmo assim ele permanece em quarto.

A curiosidade apareceu nas três primeiras colocações, todas ocupadas por um André. O líder é o gaúcho André Lautert, de DG 400, seguido de André Nardelli, de Taurus e André Meneghin, de Jantar Standard 3. A diferença do primeiro para o terceiro está na casa apertadíssima dos 100 pontos. Nas próximas provas tudo pode acontecer, inclusive nada.

A meteorologia tende a melhorar e a briga da galera, também.

 

Grid (quarta-feira)

 

Céu em Formosa

 

Céu em Formosa

 

Céu em Formosa

 

Mundial na Finlândia - Boletim 2

Escrito por edição em .

"Ave!

Noticias de Rayskala.

Até agora, voei todos os dias que foi possivel voar. Fiz 5 voos, uns para testar instrumentos e centragem, um voo de 522km (7:30 horas), um 1o. e um 9o. nas provas de treinamento oficial.

Ficamos uns 3 dias trabalhando no planador, basicamente a instalacao dos instrumentos (V7, 2 Oudies, 2 Nanos)‎, bugwipers, e peso e balanceamento.

Primeiro foi um dia nos bugwipers, tudo Ok mas é um modelo eletrico antigo, ‎tem q tomar cuidado senao ele sai voando.

Depois instalamos o V7 e perifericos, o trabalho ficou mais facil pq o Igor Volf ja tinha me ajudado a deixar as conexoes mais plug-and-play. Mas sempre sobra alguma coisa para plug. Desinstalamos um LX 160 neandertal e um volkslogger chupador de energia, e ficou tudo ok.

‎Por fim trabalhamos na centragem. Club class vc tem q ter o MTOW certinho, senao paga com handicap ou voa leve. Eu tinha feito esses calculos em SP, e o Claude levou os chumbos da França, e na primeira vez q pesamos atingimos os 347 kg com 400 gramas de diferenca, nada mal!

Ontem foi a abertura, com o Competition Director fazendo uma homenagem aos pilotos que estavam presentes, e q tambem estiveram aqui em 1976 - eram uns 3 pilotos, incluindo nosso Batata!

Hj primeiro dia de prova, chovendo, prova cancelada. Entao tirei umas fotos para mostrar para vcs.

Bugwipers, o switch q instalei para os bugwipers, o painel.

Abraço!"

Henrique Navarro

 

 

Mundial na Finlândia - Boletim 1

Escrito por edição em .

"Desculpem nossa falha. Até agora foi uma corrida contra o tempo. O dia não escurece e quando a gente para de trabalhar, são 10 da noite e o bar do aero clube fechou. Além disso a internet só começou a funcionar razoável hoje.

Não temos blog ainda, mas quem sabe eu ainda aprendo a fazer um para o propósito.

Chegamos sábado as 17:25 em Helsinki e o Antti Koskiniemi foi nos apanhar no aeroporto. O carro do Cláudio é alugado dele e ele mora em Helsinki perto do Aeroporto. A essa altura o Gugui ja estava em Rayskala desde quarta-feira, mas sem voar devido à chuva.

O Navarro havia chegado na sexta à noite.

Começou então um forte programa de ajustes dos planadores para o campeonato. O JH Discus 2T do Gugui estava OK sem necessidades de ajustes técnicos. Mas o N1 LS1f do Navarro passou por uma substituição de instrumentos, ajustes de peso (10 kg de chumbo importados da França via Claude Bouchot (o equipe do Navarro) atrás do banco e mais 2 kg na cauda e de conforto da cabine.

O N8, LS8 do Cláudio passou por grande reforma do painel de instrumentos para tentar usar o LX166 que veio instalado, junto com LX Colibri + 2 Oudies. Deu problemas de compatibilidade no voo de treino de terça-feira e aí ontem tiramos ele fora e substituimos por um Cambridge 302, gentilmente emprestado pelos Hermano Argentinos. Agora ficou aparentemente bom, vamos ver hoje depois que o Cláudio voltar do vôo.

O maior inimigo é o frio!!!! Brrrr!! Anteontem caiu neve antes da decolagem e os pilotos voaram com até -10 graus C. O team captain saiu para Ryhimaki e depois de muito procurar achou umas botas com revestimento peludo interno na liquidação por 25 Euros o par. Também adicionamos meias de lã grossas ao carrinho. Vamos ver como foi o conforto térmico hoje.

A gripe atacou os brasileiros: Gugui, Claudio, Claude e eu estamos meio baleados, mas melhorando a cada dia.

A maratona até aqui foi grande, mas os trailers que temos no camping são aquecidos e a instalação esta compatível com o "verão" finlandes. Se vocês olharem previsões para Helsinki ou Forssa que é mais perto daqui verão que 15 graus já é um luxo. Quando saem 30 minutos de sol então fica uma delícia, da até para irar os capotes um pouco. O Trailer do chuveiro também é aquecido e portanto estamos, até o momento, mantendo os nossos hábitos de tomar banho diariamente.

O Bar do Aero Clube é ajeitado tem lugar para umas 70 pessoas e é onde estamos tomando café da manhã e jantando. NO entorno de Rayskala a cidade mais próxima é Loppi a 25 km. Tem só um restaurante, um posto de gasolina, um S Market, e uma Apotheke onde compramos xarope para curar a tosse.

A cerveja Karhu é muito boa, mas estamos meio de molho esperando dias melhores para retornar ao bálsamo. O vinho e as maçãs são chilenos, o queijo e os frios são locais e ótimos, e o resto, roupa etc é chinês.

Depois mando fotos.

Abraço."


João Widmer (Batata)

 

 

 

Redes Sociais