Tempo bom

Escrito por edição em .

Começou a fase final do 56º Campeonato Brasileiro de Voo a Vela. A primeira prova foi realizada neste domingo, com nada mais, nada menos que 27 planadores no grid. Quatro deles vindos da argentina. Depois de uma semana da fase regional, começa a decisão para saber quem será o Campeão Brasileiro deste ano. O certame é disputado em três categorias: Open, Racing e Olímpica.

A meteorologia é típica desta época do ano, no Centro-Oeste brasileiro. Céu azul e poucas nuvens no céu. Garantia de térmicas para a conclusão das etapas, mas o voo no azul exige técnica e muita concentração dos competidores.

 

Fotos: 55 Rebocador, Oscar e no planador Cláudio Blois. primeira decolagem

Grid montado na cabeceira 05

Grid montado na cabeceira 05

Grid montado na cabeceira 05

 

Prova sexta-feira (12/09)

Escrito por edição em .

O dia promete uma boa prova, mas com céu azul. Na Open, Egon Rehn só precisa vencer para assegurar o título. Ele lidera com mais de 400 pontos a mais que o segundo colocado,  Cláudio Blois. Já na categoria Racing, três andrés disputam a última prova com diferença de menos de 100 pontos e qualquer dos três pode chegar ao título. Por enquanto a liderança é de André Nardelli.

 

Sexta-feira (12/09)

Escrito por edição em .

Temperatura mais alta, ar mais seco. Os dois primeiros argentinos chegaram hoje a Formosa e já treinaram. Eles participam da Etapa Nacional, que começa domingo. Mas os cumulus sumiram e obrigaram os participantes da quinta prova do Regional Centro-Oeste a voar no azul de novo.

Para voar no azul os pilotos precisam usar toda a sua técnica e acreditar numa térmica sem baliza, lá na frente. Em vez de olhar para o céu e escolher os melhores cumulus, é preciso olhar para o chão e escolher o melhor campo arado, a melhor encosta, o dust-devil salvador... saber qual será e quando viró o gatilho que vai acionar a térmica salvadora.

Sem nuvens, insolação não é problema, esta época do ano, no Centro-Oeste. E com a volta do calor, as "bases", mesmo que invisíveis, estão muito mais altas. O negócio é nariz embaixo e voar em frente, porque a térmica virá.

VENCEDORES

Foi assim que Fabiano Aroeira conseguiu vencer a prova desta quinta-feira com seu Ventus B. Fez uma média de 103km/h, muito acima dos 90,9 do segundo colocado André Nardelli no seu Taurus.

Na classe Open, a surpresa foi... que não teve surpresa. Egon Rehn conduziu seu Quintus M com maestria e faturou os 1.000 pontos com uma média de 123km/h. Também muito acima dos 103 km/h do segundo colocado, Cláudio Blois, com seu LAK 17.

Estes números bem mostram o quanto foi bem Fabiano Aroeira, no Ventus. Ele fez a mesma média que o segundo colocado da categoria dos "aludos".

Egon mantém a liderança na Open, seguido de Cláudio Blois e Julio Ribeiro. Enquanto isso na Racing os três andrés vão dividindo a liderança palmo a palmo e com diferença menor que 100 pontos. O líder é André Nardelli (Taurus), seguido de André Meneghin (Jantar) e André Lautert (DG 400).

Esta sexta-feira é dia de tudo ou nada. Fabiano conseguirá tirar os poucos mais de 180 pontos que o separam do líder e dos outros andrés? Ou teremos um inédito pódio, na Racing, com três andrés? Egon vai confirmar os mais de 400 pontos que tirou do segundo colocado, Blois, na categoria Open?

Vamos assistir.

 

 

 

Quinta-feira (11/09)

Escrito por edição em .

Fotos de hoje, 5° dia de provas do regional Centro-Oeste no 56° Campeonato Brasileiro de Voo a Vela. 

 

 

 

Redes Sociais